CEAL

NOSSOS PARCEIROS

  • Crea-PR
  • Megabarre Industria de Equipamentos Elétricos Ltda
  • GMX
  • Plaenge
  • Philips
  • Vanguard
  • TK Acabamentos
  • Fungel - Fundações e Geologia
12/09/2017

Aumento do uso de drogas entre jovens é preocupante: saiba como se livrar do vício

Duzentos e quarenta milhões de pessoas em todo o mundo compartilham uma triste realidade: o vício em drogas ilícitas. Dados da ONU apontam que o número corresponde a cerca de 5% da população adulta do planeta, e essa porcentagem é ainda maior quando acrescentado o álcool, psicotrópico legalizado na maioria dos países mas, quando excessivo, tem sérias consequências negativas para o usuário e para a família.

A psiquiatra Maria Angélica Gambarini, especialista em dependência química, relata que a bebida é causadora de mudanças de humor e atitudes, mas não recebe a devida atenção por ser socialmente aceita. Ela acrescenta que o uso de maconha, assim como cocaína e seus derivados (pasta base e crack, por exemplo) tem se tornado cada vez mais frequente entre os jovens. "Atualmente é preocupante o número de adolescentes que começam a se intoxicar cada vez mais cedo e em igual proporção de gênero: se antes víamos mais meninos, agora já não existe mais essa diferença". Além disso, a médica afirma que os efeitos causados pelas drogas são mais devastadores em indivíduos cujo sistema nervoso ainda não está maduro e, muitas vezes, o uso é encorajado pelos colegas. "Muitos jovens acreditam que não existe diversão sem estar intoxicado", declara.

Múltiplos são os fatores que levam ao vício: predisposição genética, o ambiente, a disponibilidade e a pressão social são os principais. Mas livrar-se da dependência não é impossível. "Em primeiro lugar, é preciso querer, é necessário tomar a decisão de parar. Depois é essencial verificar o nível de dependência fisiológica e psicológica para, a partir disso, iniciar o processo de desintoxicação seja em casa, seja em ambiente clínico especializado", assegura Gambarini. 

Em Londrina, além de clínicas particulares e voluntárias, existe o CAPS-AD - Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas, que atende cerca de 2 mil dependentes por mês e conta com uma equipe multidisciplinar de psicólogos, psiquiatras, médicos clínicos, terapeutas, enfermeiros e assistentes sociais. 

SERVIÇO:

CAPS-AD

Endereço: Rua Alberto Preto, 75 - Milton Gavetti.

Telefone: (43) 3379-0877

© Copyright 2017 CEAL - Clube de Engenharia e Arquitetura de Londrina. Todos os direitos reservados.