CEAL

NOSSOS PARCEIROS

  • Crea-PR
  • Megabarre Industria de Equipamentos Elétricos Ltda
  • GMX
  • Plaenge
  • Philips
  • Vanguard
  • TK Acabamentos
  • Fungel - Fundações e Geologia
07/08/2017

Saiba como denunciar casos de exploração e abuso sexual infanto-juvenil

No ano em que o Estatuto da Criança e do Adolescente completa 27 anos, dados do Centro de Proteção da Criança e do Adolescente de Londrina mostram que ainda há muito a ser feito, especialmente no que se refere à proteção da infância contra abuso e exploração sexual. 

Em 2016, 20 menores de idade foram vítimas de exploração sexual em Londrina e esse número é ainda mais assustador quando analisados os casos de violência sexual sem fins lucrativos: 284 no último ano e apenas de casos registrados oficialmente. Mas a cidade não é uma exceção e acompanha estatísticas de demais centros urbanos brasileiros. De acordo com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), situações de abuso e exploração são de difícil detecção graças à conivência de testemunhas, que muitas vezes têm medo de denunciar ou não sabem como fazê-lo. 

O CEAL apoia iniciativas de combate à exploração e à violência sexual infanto-juvenil. Por isso, listamos abaixo os caminhos para a denúncia:

  • Conselhos Tutelares: podem ser acionados gratuitamente pelo número 125;
  • Varas da Infância e da Juventude: em Londrina, funciona na Avenida Duque de Caxias, 689. (43) 3372-3182;
  • Disque Denúncia Nacional de Abuso e Exploração Sexual contra Criança e Adolescentes: disque 100;
  • Aplicativo Proteja Brasil: disponível para download na Apple Store e Google Play. 

 

© Copyright 2017 CEAL - Clube de Engenharia e Arquitetura de Londrina. Todos os direitos reservados.